Home / Canais / Academia
Universidade de Évora recebe mini-empresas criadas por jovens empreendedores

Junior Achievement Portugal, organizou na Universidade de Évora, dia 28 de abril, a 1ª edição da Feira (I)limitada de Évora powered by Glintt, iniciativa que dá a conhecer projetos criados por jovens empreendedores do ensino secundário que se destacam pela sua inovação.

Foram apresentadas 12 mini-empresas com propostas de alunos com ideias empreendedoras. O encontro conta com a participação de cerca de 60 alunos com idades compreendidas entre os 15 e os 21 anos, provenientes de 7 concelhos(Alcácer do Sal, Alvito, Beja, Évora, Montemor-o-Novo, Portalegre e Viana do Castelo), dos distritos de Beja, Évora e Portalegre.   

Junior Achievement Portugal é uma organização sem fins lucrativos que desenvolve o empreendedorismo, gosto pelo risco, criatividade e inovação da próxima geração. Esta iniciativa foi desenvolvida no âmbito do seu programa “A Empresa”em que, com o apoio de voluntários e dos professores, os alunos reúnem capital através da venda de títulos de participação, criam um produto ou um serviço, colocam-no no mercado e, por último, liquidam a operação e pagam os dividendos aos titulares. O objetivo deste projeto é estimular as competências dos alunos, pelo que os mesmos devem seguir todos os aspetos relacionados com uma empresa real, tal como contabilidade, reuniões de gestão, vendas, etc.

As mini-empresas foram avaliadas, ao final da tarde,  por um Júri composto por Manuel Mira Godinho, CEO da Glintt, João Carlos Mateus, General Manager da PCTA, Henrique Sim-Sim, Diretor Geral da Fundação Eugénio de Almeida, Ana Costa Freitas, Reitora da Universidade de Évora, e Rita Guégués, Alumni da Junior Achievement Portugal, que em conjunto, elegeram duas equipas que passarão à competição nacional do programa “A Empresa”, que terá lugar no próximo dia 25 de Maio, no Museu da Eletricidade, em Lisboa.

A duas mini-empresas vencedoras foram a Erventejo, a.e., da Escola Profissional do Alvito, que comercializa um tabuleiro de barro que suporta vários pequenos vasos com ervas aromáticas vivas, ao mesmo tempo que serve de elemento decorativo; e a Savy Water, ae, da Escola Secundária D. Manuel I, Beja, que está a desenvolver um dispositivo adaptável a todos os chuveiros, que funciona como um contador de água, que disponibiliza em tempo real e através de um display, a quantidade de água utilizada.

 

 

Publicado em 28.04.2015