29 Março 2017
Página inicial / Canais / Academia
Faleceu Ário Lobo de Azevedo, primeiro Reitor da Universidade de Évora

Faleceu, na noite de 3 de Agosto, aos 93 anos, Ário Lobo de Azevedo, o primeiro Reitor da Universidade de Évora.

As vozes são concordantes quando o descrevem como positivo e determinado. Um docente, um pedagogo, um cientista e um homem de cultura, são facetas transversais a todas as suas ações, difíceis de dissociar ao longo da sua vida.

É incontornável o seu contributo para a estruturação da Universidade de Évora. 

Durante a sua tomada de posse, imprimiu, com o seu discurso, o rumo que queria dar ao seu mandato (1974-1987) e à Universidade, revelando o que esperava conseguir deste desafio que tinha pela frente “uma Universidade antiga por tradição, mas adaptada aos tempos modernos, aos novos métodos e novas disciplinas, com autonomia científica e financeira, capaz de dar respostas aos desafios respeitantes ao ambiente e recursos naturais”. 

Ário Lobo de Azevedo nasceu em Lourenço Marques (Moçambique) em 1921. Licenciou-se em Engenharia Agronómica pelo Instituto Superior de Agronomia, em 1946. Concluiu o curso de engenheiro silvicultor (ISA) em 1953. Foi Professor Catedrático do ISA (1955)  e Investigador pedologista da Missão de Hidráulica Agrícola ao Sul de Angola, da Missão de Pedologia de Angola (de que também foi responsável, de 1960 a 1962) e da Missão de Pedologia de Angola e Moçambique. Entre 1965-1970 foi Director do Centro de Estudos de Pedologia Tropical da Junta de Investigações do Ultramar. Após apoiar a organização do Instituto Universitário de Évora foi empossado Reitor da Universidade de Évora pelo Ministro Veiga Simão, a 4 de Janeiro de 1974. 

Relembramos hoje, as suas palavras no encerramento da cerimónia da sua jubilação em 1992 "Julgo saber o que fiz, sei aquilo que quis ser e hoje fiquei a saber o que alguns dizem que sou.” 

O seu corpo estará em câmara ardente na Basílica da Estrela, em Lisboa, e o funeral será amanhã, dia 5 de Agosto, com saída às 10:45, para o cemitério dos Olivais.

Publicado em 04.08.2015