19 Novembro 2017
Página inicial / Canais / Academia
Intercâmbio em Conservação da Natureza na UÉ

Um intercâmbio pioneiro em Portugal, entre Estudantes das Universidades de Évora, Exeter e Elte, para o aconselhamento de carreiras em conservação da natureza, decorreu na Universidade de Évora (UÉ) ao abrigo do projeto CAREERS in Nature Conservation, que inclui três Universidades e três ONGs de Portugal, Reino Unido e Hungria, numa parceria Estratégica com o Programa Europeu Erasmus+.

Miguel Repas da empresa de consultadoria STRIX, Vanessa Oliveira da Sociedade Portuguesa Para o Estudo das Aves, Ana Ilhéu e Rita Azedo da EDIA,S.A, foram os convidados da organização para indicar o tipo de capacidades e competências que são solicitadas em diversos ambientes de trabalho. Estas empresas e instituições representarem uma percentagem expressiva da tipologia de empregos em conservação da natureza no nosso país, sejam, universidades, centros de investigação, consultadoria, estudos de impacto ambiental, empresas e organizações não-governamentais.

Como elaborar e estruturar um CV (Curriculum Vitae); preparar uma entrevista de emprego; capacidades de comunicação; formas de aprendizagem e questões ligadas ao empreendedorismo e especificidades do trabalho em equipa foram algumas das temáticas abordadas nas diversas sessões de esclarecimento que decorrerem durante a semana de atividades. João Rabaça, coordenador do projeto na UÉ, considerou esta iniciativa, “uma fantástica oportunidade para a aquisição e desenvolvimento de competências adicionais que acrescentem valor à formação curricular dos alunos universitários”, evidenciando ainda o “excelente acolhimento e funcionalidades por parte da Universidade”. A opinião dos estudantes é unanime e igualmente muito positiva, considerando o intercâmbio “muito enriquecedor”, quer pelo contacto entre colegas de diferentes culturas, quer pelos conhecimentos adquiridos “muito úteis” que resultam na “aquisição e aperfeiçoamento de competências” para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Trabalhar em conservação da natureza é uma paixão para muitos jovens de todo o Mundo. Porém, chegados ao ensino superior, para lá dos conhecimentos adquiridos em contexto de sala de aula, existe a necessidade que adquiram novas competências e sobretudo experiência prática. Esta questão é atualmente encarada pelas entidades empregadoras como condição fundamental para a empregabilidade. Nos cursos da UÉ, nomeadamente nas áreas da Biologia e Biologia da Conservação, as suas estruturas curriculares apresentam uma forte componente prática e de acompanhamento à investigação por parte dos alunos, com resultados muito positivos e encorajadores.

 

Siga o projeto em http://careersinconservation.elte.hu/moodle/

Publicado em 21.10.2016