21 Setembro 2017
Página inicial / Canais / Academia
AULP
Patricia Delayti Telles, doutorada em História da Arte pela Universidade de Évora ganhou a edição de 2016 do Prémio Fernão Mendes Pinto

O Conselho de Administração da AULP – Associação de Universidades de Língua Portuguesa atribuiu o Prémio Fernão Mendes Pinto de 2016 à tese de Patricia Delayti Telles, intitulada “Retrato entre baionetas: prestígio, política e saudades na pintura de retrato em Portugal e no Brasil, entre 1804 e 1834”, realizada no âmbito do programa de doutoramento em História da Arte da Universidade de Évora, com as orientações de Paulo Simões Rodrigues e Gonçalo de Vasconcelos e Sousa.

A tese de Patricia Telles estuda o retrato num período marcado pelas invasões francesas, as guerras liberais e a independência do Brasil, em que aquele género pictórico, além de uma expressão artística individual, foi também um meio de afirmação de afinidades políticas, de construção de prestígio social e de preservação da memória.

O Prémio Fernão Mendes Pinto, atribuído em parceria pela Associação de Universidades de Língua Portuguesa (AULP) e pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CLPLP), no valor de 8 000 euros, destina-se a galardoar uma tese de mestrado ou doutoramento que contribua para a aproximação das comunidades de língua portuguesa. O prémio inclui a publicação a tese e será entregue no XXVII Encontro da AULP que decorrerá na Universidade Estadual de Campinas (Brasil) de 10 a 12 de julho de 2017.

Publicado em 16.03.2017