Home / Canais / Academia
Paisagem romana de Fronteira em estudo

Fronteira Landscape é a designação do projeto colaborativo entre a Universidade de Évora (UÉ) e a Faculdade de Arqueologia da Universidade de Leiden, uma das mais prestigiadas universidades de Arqueologia ao nível mundial, que visa estudar a transição entre o mundo indígena da Idade do Ferro e a romanização da paisagem, decorrida entre os sécs. II a.C. e I d.C..

André Carneiro, professor do Departamento de História da Escola de Ciências Sociais (ECS) e coordenador do projeto na UÉ, salienta que o desafio foi lançado pela Universidade de Leiden, na sequência de mais de década de investigação conduzida na região por investigadores da academia alentejana.

No âmbito do programa de trabalhos está prevista a realização de prospeções arqueológicas e estudos de análise da paisagem romana na área do município de Fronteira, situado no Alto Alentejo, com recurso às mais atuais metodologias de trabalho em Arqueologia da Paisagem, contando com a participação de doutorandos de várias universidades europeias, bem como alunos de 1º ciclo de Arqueologia da UÉ.

Além dos trabalhos de campo, está prevista ainda realização de visitas de estudo e um conjunto de palestras sobre abordagens metodológicas ao estudo da paisagem. O investigador responsável adianta, ainda, que “terá lugar em Leiden, no próximo mês de junho, um congresso de apresentação de resultados com a participação de diversos investigadores a trabalhar na área da Hispânia romana”.

O "Fronteira Landscape Project" resulta de uma articulação entre a Universidade de Évora e a Universidade de Leiden, com apoio financeiro da Prins Bernhard Culturfonds e logístico do Centro de Ciência Viva de Estremoz estando, ainda, associado o Município de Fronteira e os Centros de Investigação da UÉ, Instituto de Ciências da Terra (ICT) e Centro de História da Arte e Investigação Artística (CHAIA).

Publicado em 12.01.2018