23 Setembro 2017
Página inicial / Agenda
ENCONTRO PAISAGEM SONORA HISTÓRICA | ÉVORA 2017
Paisagem Sonora e Património Musical das Cidades
Historical Soundscapes
Universidade de Évora | 26-28 Outubro 2017

A noção de paisagem musical (Soundscapes) que tem vindo a ganhar cada vez mais expressão nos círculos musicológicos internacionais permite entender a música realizada numa determinada área a partir de uma perspectiva contextual abrangente, contrariamente à leitura centrada num compositor ou grupo restrito de compositores. Permite reconstruir contextos, circuitos, trânsitos e cartografar a presença da música e dos músicos, entendendo a música como uma actividade social, política e económica e não meramente artística.

A escala urbana é especialmente indicada para observar a rede social que forma a música. O papel que as artes desempenham na construção de uma identidade cívica tem sido tratado nos últimos tempos, tanto no caso da música como no das artes plásticas. A historiografia do fenómeno urbano reformulou o conceito de cidade de uma tal forma que a prática social e cultural é tão importante como a noção de ocupação espacial ou as próprias estruturas socio-económicas. A corrente de investigação da Musicologia urbana caracteriza-se por uma vocação interdisciplinar, sendo bem-vindos os contributos de diversos domínios de investigação. Interessam as actividades musicais propriamente ditas, mas também as suas representações e fontes; os executantes e os diretores; os profissionais e os amadores; os tempos e os espaços; os ritos e as práticas espontâneas, porque todos estes elementos contribuem para configurar uma paisagem, uma identidade sonora.

O aspecto urbano no respeitante à actividade musical das igrejas, conventos ou outras instituições religiosas, nas praças ou teatros proporcionam uma “paisagem sonora” particularmente rica seja no caso de Évora, Lisboa, Coimbra ou outros centros musicais Europeus como Madrid, Sevilha, Paris ou ainda em cidades como Salvador da Bahia ou Rio de Janeiro. No seguimento de projectos deste género realizados na Andaluzia (Sevilha e Granada), o projecto proposto relativamente a Évora assenta na cartografia do maior número possível de eventos históricos sonoros na cidade de Évora desde o século XV até 1910. Os Projectos de Sevilha e Granada estão integrados e em conexão com o Projeto de envergadura – Humanidades Digitais (Digital Humanities) e a transferência de conhecimento tratando-se de um modelo incorporado em dois grandes diretórios digitais no qual se irá avaliar a possibilidade de integração do Projecto relativo a Évora.

Pretende-se propor a criação de uma base de dados interactiva com os respectivos eventos e a compilação de documentos áudio e visuais que permitam ao visitante experienciar o máximo possível de cada evento. Estes eventos permitem criar itinerários temáticos para o visitante explorar uma série de cenários musicais históricos através de várias plataformas virtuais, como apps para smartphones, tablets entre outras, no sentido de enriquecer o percurso in loco na cidade. O Encontro para além de comunicações focadas na cidade de Évora está aberto a trabalhos sobre outras paisagens, espaços e cidades.

Temas a desenvolver:

  • Levantamento e cartografia de Paisagens Musicais,
  • Espaços,
  • Eventos,
  • Festas,
  • Construtores de instrumentos,
  • Músicos,
  • Mecenas,
  • Iconografia,
  • Circuitos,
  • Procissões,
  • Reportórios,
  • Recepção musical,
  • Amadores,
  • Teatro e música
  • Actividade artesanal e mercantil, relacionadas com a música
  • Música e bailes populares em contexto histórico
  • Dança em contexto histórico

ORGANIZAÇÃO: CESEM - Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical

Mais informações em: https://evorasoundscapes.wordpress.com/evento-2017/informacao-relevante-e-prazos/

 

De 26.10.2017 a 28.10.2017
Departamento de Música | Escola de Artes