Home / Canais / Academia
Redes Sociais em congresso internacional

O 2º Congresso Internacional de Redes Sociais, sob o tema “Redes Sociais: perspetivas e desafios emergentes nas sociedades contemporâneas” decorreu na Universidade de Évora, nos dias 7 e 8 de maio, constituindo um fórum que congregou especialistas, investigadores e trabalhadores sociais que desenvolvem a sua atividade na área das redes sociais.

Organizado pelo CICS.NOVA, Pólo da Universidade de Évora e Departamento de Sociologia da Escola de Ciências Sociais da UÉ, os promotores da iniciativa, na  sua segunda edição, destacam que “as redes sociais ocupam hoje uma centralidade sem precedentes nas sociedades desenvolvidas”. Os investigadores consideram mesmo que estas redes “são uma das componentes mais importantes na estrutura das relações sociais entre pessoas e organizações”, através das quais “partilham valores, expetativas, interesses e uma imensidão de fluxos que as colocam num nível de complexidade elevado”.

Reconhecida a complexidade do tema, este segundo congresso pretende dar a conhecer e debater a “multiplicidade de configurações que lhes estão inerentes”, entendidos como “um dos maiores desafios dos nossos dias”, sublinham. Hoje, falar nestas redes “coloca-nos sobre um novo paradigma nas ciências sociais”, onde a dinâmica destas relações e “os atores nela envolvidos desenvolvem as suas interações movidos por diversas lógicas e estratégias de ação”, cabendo assim à comunidade académica “um conjunto de desafios na sua análise e compreensão”.

Esta necessidade de continuar o “trabalho em rede assente em abordagens pluridisciplinares” foi igualmente mencionada pela Reitora da Universidade de Évora, Ana Costa Freitas, na sessão de abertura do congresso, como o caminho para encontrar respostas a estes e outros desafios que nos dias de hoje enfrentamos. Por sua vez, as diferentes realidades do ponto da vista local perspectivadas pelos diferentes Polos que constituem este centro de investigação, bem como a dimensão pluridisciplinar, foram enaltecidas por Manuel Lisboa, em representação da direção do CICS.NOVA, reconhecendo que a componente cientifica para a intervenção “não fica fechada nas universidades” mas sim, e cada vez mais, “colocada em articulação com a comunidade”.

No âmbito do congresso, foi apresentada a publicação “Redes Sociais, Para uma Compreensão Multidisciplinar da Sociedade”, coordenada pelos professores da UÉ, Joaquim Fialho, José Saragoça, Maria Saudades Baltazar e Marcos Olímpio dos Santos. A publicação aborda em 13 Capítulos, diversas abordagens das redes sociais. Os promotores justificam a edição desta obra, uma vez que “a vida em rede encontra-se, de forma muito consciente, enraizada no nosso quotidiano” e tal complexidade e tipos de redes “permitem afirmar que vivemos totalmente (em)redados”. Os investigadores consideram mesmo que o nosso quotidiano “faz-se de um emaranhado de interações sociais que têm como suporte as redes”. Hoje, “habitamos na sociedade das redes”, enfatizam, afirmação que nunca como agora tem gerado um tão “amplo debate”, ocupando de tal forma uma centralidade na sociedade que são já  “uma das componentes mais importantes na estrutura das relações sociais entre pessoas, organizações e grupos”, possibilitando desta forma “partilhar valores, expetativas e interesses”.

A investigadora Ana Paula Cordeiro optou por estudar a influência que as redes sociais tiveram e têm na decisão de migrar, quer na seleção do país de destino, na preparação do movimento, na instalação e integração na sociedade de acolhimento, quer na manutenção e laços com o país de origem. A Investigadora afirma que a decisão de migrar, implica, “por norma, a definição e implementação de estratégias e ações que têm por finalidade diminuir a sensação de vulnerabilidade e o receio de confrontar o imprevisto”, no qual as redes sociais assumem “um papel importante”, nomeadamente por “compensar situações de acesso limitado a recursos instrumentais" para que estes, possam  "alcançarem objetivos nas suas trajetórias de vida" que tais mudanças migratórias normalmente implicam.

O CICS.NOVA desenvolve investigação em disciplinas das Ciências Sociais - predominantemente Sociologia, Geografia e Demografia, congregando investigadores oriundos de várias unidades de investigação, que têm como objetivo desenvolver uma investigação interdisciplinar, fundamental e aplicada, com preocupações epistemológicas e teórico-metodológicas, centrada nos problemas das sociedades contemporâneas e fortemente orientada para a transferência de conhecimento.

Publicado em 08.06.2018