Home / Canais / Academia
Angola lança o primeiro atlas de répteis e anfíbios, coordenado por alumnus da UÉ

O primeiro atlas de répteis e anfíbios, um projeto de investigadores portugueses e norte-americanos, iniciado em 2013, congregando 395 animais identificados, desde o século XIX foi lançado esta quinta-feira, dia 7 de março, em Angola.

Luís Ceríaco, investigador e coordenador do projeto, avançou à Lusa, que o atlas, de mais de 500 páginas, reúne dados publicados desde do século XIX até agora e surgiu da "necessidade do conhecimento desses animais”, considerando ser “uma ferramenta fundamental para a sua biodiversidade" elaborado com a colaboração do Instituto Nacional da Biodiversidade e Áreas de Conservação do Ministério do Ambiente de Angola.

O atlas que reúne 117 anfíbios e 278 répteis, terá "relevância considerável não só para Angola, mas também para a região", acrescentou o investigador, considerando-o uma "ferramenta importante para estudantes, investigadores, organizações não-governamentais e Governo para que possam saber da diversidade que existe, a partir daí planear novas investigações".

Luís Ceríaco, eborense a desenvolver o seu projeto de pós-doutoramento na California Academy of Sciences (San Francisco, EUA), em colaboração com o Museu Nacional de História Natural e da Ciência, licenciou-se em Biologia na Universidade de Évora, é Mestre em Biologia da Conservação (2010), e doutorado em História e Filosofia da Ciência pela mesma Universidade no ano de 2014. É ainda investigador do IHC_CEHFCi_UÉ.

O projeto agora lançado é de autoria dos investigadores portugueses Luís Ceríaco e Mariana Marques, bióloga e Mestre em Biologia da Conservação (MBC) pela Universidade de Évora, e dos norte-americanos Aaron Bauer e David Blackburn, foi publicado pela California Academy of Sciences.

O Atlas está disponível em pdf aqui

Publicado em 07.03.2019