Home / Canais / Academia
“Portugal, em 30 anos, conseguiu sair da cauda da Europa"

Alexandre Quintanilha, Doutor Honoris Causa da Universidade de Évora, elogiou o desenvolvimento da ciência em Portugal nos últimos 30 anos, em que o país saiu "da cauda da Europa" para se encontrar "acima da média europeia", referiu na sessão de atribuição do grau de Doutor Honoris Causa, que decorreu ontem, dia 25 de março na Universidade de Évora.

 

Na opinião do cientista, “Portugal, em 30 anos, conseguiu sair da cauda da Europa e estar acima da média europeia e da média dos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) ”, assinalando-se desta forma, uma evolução positiva na ciência em Portugal nas últimas três décadas.

Avanço este que, na sua opinião, “não é fácil de fazer num país que, durante muito tempo, não apreciava o conhecimento, aliás, tinha medo do conhecimento”, realçou aos jornalistas, aludindo aos “300 anos de Inquisição” e aos “50 anos de ditadura”, sendo que, entre estes períodos históricos “não houve grande coisa a funcionar”.

“Portanto, acho que Portugal deu um passo com que toda a gente por esse mundo fora fica surpreendido, porque não estavam à espera que fosse possível, alcançar em tão pouco tempo”, reforçou, considerando ainda que o nosso país “continua a ser hoje em dia um sítio que está a ser observado pelos lá de fora, como uma experiência de sucesso, e com muito poucas semelhanças com o que se passou no resto do mundo”, concluiu.

O Conselho Científico da UÉ considerou “oportuno” homenagear Alexandre Quintanilha “pelo seu extraordinário percurso científico” e “também pelo importante contributo que deu à ciência em Portugal”.

Publicado em 26.03.2019