Home / Canais / Academia
Galopim de Carvalho e Chan Meng Kam 'honoris causa' pela Universidade de Évora

A Universidade de Évora (UÉ) vai atribuir amanhã, dia 9 de abril, o grau de Doutor Honoris Causa ao Professor universitário jubilado António Galopim de Carvalho e ao presidente do Conselho da Universidade da Cidade de Macau, Chan Meng Kam.

O Conselho Científico da UÉ considerou que, “entre muitos outros aspectos do seu percurso”, Galopim de Carvalho é “um dos maiores divulgadores de ciência em Portugal”, destacando-se “pelo seu contributo enquanto investigador” e por “ser sinónimo da disciplina científica em que se especializou”.

O “empenhamento cívico, a carreira ímpar, e a sua forte ligação à cidade de Évora, onde nasceu (1931) e desenvolveu os primeiros estudos” bem como os “seus dotes pedagógicos que marcaram profundamente gerações de alunos, inspirando imensas carreiras profissionais”, foram outros contributos destacados pelo Conselho Científico da UÉ.

António Marcos Galopim de Carvalho, professor catedrático jubilado, doutorou-se em Sedimentologia (Universidade de Paris) e Geologia (Universidade de Lisboa), tendo leccionado nas Faculdades de Ciências de Lisboa e de Letras de Lisboa. Dirigiu o Museu Nacional de História Natural (1992-2003), assinou “vasta bibliografia científica, de divulgação e de ficção”, com 30 livros publicados e centenas de artigos em revistas científicas e jornais, tendo ainda recebido diversos prémios e condecorações. O investigador promoveu a divulgação e preservação do património geológico nacional e impulsionou em Portugal e ao nível da UNESCO o estudo científico dos dinossauros.

A atribuição a Chan Meng Kam, presidente do Conselho da Universidade da Cidade de Macau, está ligada “ao valor da personalidade em si, ao papel que tem tido no fortalecimento efectivo das relações da UE com Macau e China”, considerou igualmente o Conselho Científico da UÉ.

A distinção está também relacionado com a “recente iniciativa lançada pelo governo da China, em estreita colaboração com Macau, sobre a ‘nova Rota da Seda’, a qual tem tido um impacto enorme que, sendo económico é também cultural e tecnológico”.

Natural da província de Fujian, Chan Meng Kam cresceu em Macau, onde se tornou num dos mais influentes políticos e homem de negócios. Nas últimas três décadas, “prestou importantes serviços sociais à população e comunidades em Macau, na China e pelo mundo”, salienta o mesmo Conselho da UÉ.

Publicado em 08.04.2019